Dinho Ouro Preto confessa desilusão com Moro: “Via o trabalho dele na Lava Jato como apartidário”


Dinho Ouro Preto seguiu o mesmo caminho traçado por José Padilha e outros brasileiros ao confessar uma desilusão quanto à figura de Sérgio Moro. Em entrevista ao El País, o vocalista da banda Capital Inicial — que já criticou de Lula a Aécio e Temer nos seus shows — revelou que pretende manter o tom crítico ao governo de Jair Bolsonaro, confessando que Sérgio Moro não deveria ter aceitado o cargo de Ministro da Justiça e Segurança Pública.

“Discordo de muita coisa do Governo Bolsonaro, principalmente do núcleo ligado ao Olavo de Carvalho. Estou de acordo com parte da agenda do Paulo Guedes. As contas precisam bater. Mas as reformas econômicas não são suficientes para incluir as dezenas de milhões de excluídos”, afirmou Dinho Ouro Preto ao ser questionado sobre o tom que adotaria diante do governo.

Além disso, ele fez questão de comentar sua visão sobre o Ministro da Justiça e Segurança Pública: “Em relação ao Sérgio Moro, eu o conheci. Ele foi a um show do Capital em Curitiba, antes da condenação do Lula. Eu disse no palco que ele estava presente e o lugar veio abaixo, todo mundo aplaudiu. Depois conversamos no camarim. Eu via o trabalho dele na Lava Jato como apartidário. Tinha a impressão de que estavam investigando geral, do Lula ao Beto Richa, passando pela cúpula do MDB. Mas o Moro não deveria ter aceitado o cargo de ministro. Soou como se ele tivesse uma agenda em comum com o Bolsonaro”. (NE10/Social)

Comentários

Anterior Proxima Página inicial