Pernambuco tenta atrair voos da China e Rússia


Pernambuco está trabalhando para atrair novos voos para o estado e a China e a Rússia estão na mira, com negociações abertas com os dois países. Enquanto a expectativa é de viabilizar uma rota entre a companhia aérea chinesa através do Aeroporto Internacional do Recife-Guararapes/Gilberto Freyre, as negociações com a empresa russa têm o Nordeste como foco, mas Pernambuco desponta como forte candidato. Além disso, também existe um trabalho para que a empresa aérea Globalia, que ganhou licença para operar voos domésticos no Brasil, tenha o estado como um hub para suas operações em território nacional.

Segundo Rodrigo Novaes, secretário de Turismo de Pernambuco, uma equipe está em Shangai, na China, participando de negociações para conquistar voos do país asiático para o estado. "Estamos buscando parceiros para conquistar esse voos da China para o Brasil. Apesar de o (oceano) Pacífico também ter ligação, a menor distância é pelo Nordeste, vindo pelo Atlântico. E há a possibilidade de conquistarmos", afirmou. Ele ressalta que daqui a 20 anos, 30% dos turistas que irão viajar pelo mundo serão de chineses. "É um mercado que temos muito interesse, estamos dando atenção e buscando compreender o mercado para firmar parcerias", complementou.

As negociações, de acordo com o secretário, estão acontecendo com a companhia aérea China Airlines. "Ela já demonstrou interesse em operar e estamos tratando. Em outubro iremos para lá novamente, o governador Paulo Câmara também vai para fazer uma agenda ampla e buscar os caminhos que foram abertos para trazer o voo da China para cá", acrescentou.

Além do voo para vindo da China, também existe negociação para atrair voos da Rússia. "Vamos tentar trazer um voo da Rússia na alta estação, que é o inverno extremo deles, para o Nordeste, por Recife ou Fortaleza. Vamos para Moscou em setembro e a ideia é trazer os turistas russos para o Nordeste com uma companhia russa de voos charters. Hoje recebemos em torno de 20 mil turistas russos por ano e vamos tentar receber pelo menos o que a Costa Rica recebe, que é uma média entre 200 mil e 250 mil turistas russos", ressaltou Gilson Machado Neto, presidente da Embratur. Apesar de o foco estar no Nordeste, Rodrigo Novaes garante que Pernambuco é forte candidato. "Fortaleza entra com a visão nacional, mas vamos puxar para a gente e tentar trazer para o estado", disse.

Globalia

A Globalia recebeu licença para operar voos internos no Brasil e o secretário de turismo tem a expectativa de atrair o hub da empresa aérea para Pernambuco. "A Aena, empresa espanhola que vai operar o aeroporto do Recife, é parceira da Globalia e esperamos trazer o hub dela para cá", afirmou. Além dos voos, a Globalia conta com outras operações que podem fomentar o turismo local. "Ela tem uma agência de viagens na Europa que vende bilhetes aéreos no supermercado, é bem popular e casa com os interesses que temos aqui, de popularizar, diminuir custos e oferecer mais destinos. É fundamental que a gente atraia a Globalia para cá", finalizou. Por: Luciana Morosini/Diário de Pernambuco

Comentários

Anterior Proxima Página inicial