Deslizamento de barreira deixa mortos e feridos no Recife, na véspera do Natal

Barreira deslizou por volta das 3h, provavelmente por causa do vazamento de um cano/Foto: Jailton Júnior/JC Imagem
JC Online


Uma tragédia na véspera do Natal deixou sete pessoas mortas, na madrugada desta terça-feira (24). Uma barreira deslizou, provavelmente após o vazamento de um cano de água, por volta das 2h30, na Rua Bela Vista, no Córrego do Morcego, em Dois Unidos, Zona Norte do Recife. Duas casas foram atingidas, uma completamente e outra parcialmente destruída. Entre as pessoas que morreram na hora estão duas crianças - um bebê de 2 meses e uma menina de 9 anos. Mais tarde, por volta das 11h30, mais dois corpos foram encontrados pelas equipes de resgate.

Três pessoas foram retiradas com vida por populares e levadas para Hospital da Restauração (HR), e passam bem.

» 'Estava dormindo quando senti aquilo me empurrar', diz sobrevivente de deslizamento no Recife

O cano que, supostamente, teria provocado o deslizamento foi identificado. A Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) informou que um laudo técnico será elaborado, no prazo de uma semana, e indicará se o cano provocou o deslize ou foi quebrado pelo mesmo.

Segundo as primeiras informações, dadas por moradores da região, o deslizamento de barreira aconteceu após um cano começar a vazar água. Erivaldo Barbosa, motorista de aplicativo, é parente das vítimas do acidente. Conforme seu relato, o problema com os canos não é de hoje. Ele conta que, em julho de 2000, a terra cedeu "do mesmo jeito" e atingiu duas casas, que estavam desocupadas no momento. Segundo ele, não deu para perceber a água pingando. "Aconteceu de repente. Quando eu sai de casa, estava jorrando água", contou.

» Em 19 anos, deslizamentos causaram mais de 30 mortes no Recife

De acordo com o engenheiro civil da Compesa, Aprigio Trajano, não havia vazamento pendente na área, e a empresa fará uma vistoria na região para saber se o deslizamento de terra foi causado pelo rompimento da tubulação, ou pelo deslizamento da barreira. "Há registros antigos de reclamação, que já foram sanados. Ontem e hoje não houve nenhum registro de vazamento", garantiu.

» "Não há vazamentos pendentes nesta área" garante Compesa

Os moradores contam que, nessa segunda-feira, chegou água no morro, que é distribuída através de um sistema de rodízio. No entanto, o engenheiro garante que o abastecimento acontece sempre, "então o rompimento não foi causado pelo rodízio". Conforme o técnico, no momento do deslizamento, inclusive, o abastecimento estava sendo realizado.

O Corpo de Bombeiros foi acionado as 2h55 e enviou seis viaturas para o local, sendo duas de busca e salvamento, uma de busca com cachorros, uma de comando operacional e duas de resgate. Matéria completa no JC Online.

Comentários

Anterior Proxima Página inicial