sexta-feira, 8 de maio de 2020

Bolsonaro vai congelar salário de servidores da saúde, segurança e educação


O presidente Jair Bolsonaro disse nesta quinta-feira (07) que vai vetar trechos do projeto de lei de socorro a estados. A ação do governo é para que todas as categorias do funcionalismo público sejam proibidas de terem o salário reajustado.

“O Parlamento entendeu que certas categorias poderiam ter reajuste. O que nós decidimos: eu sigo a cartilha de Paulo Guedes na economia. E se ele acha que deve ser vetado esse dispositivo, assim será feito”, disse Bolsonaro a jornalistas, após audiência com empresários no Supremo Tribunal Federal.

A iniciativa aprovada na quarta-feira (06) propõe uma ajuda fixa de R$ 60 bilhões em quatro meses e exige contrapartida das unidades da federação, que é o congelamento de salário de servidores por um ano e meio.

Inicialmente todas as categorias seriam afetadas pelo congelamento, mas ao longo da tramitação congressistas incluíram diversas exceções e permitiram o aumento de algumas carreiras.

Diversos grupos foram incluídos na Câmara, e aprovados posteriormente pelo Senado, com a orientação favorável do líder do governo na Câmara, Major Vitor Hugo (PSL-GO). O deputado alegou que agia em nome do governo, e não do Ministério da Economia. (Congresso em Foco)

Nenhum comentário:

Postar um comentário