sexta-feira, 8 de maio de 2020

Confira o ranking dos gastos dos deputados do estado


A pandemia de Covid-19 distanciou a atividade parlamentar de Brasília, mas não parou o trabalho dos deputados federais. A Câmara realiza sessões remotas desde o dia 25 de março. Em contrapartida, os gastos parlamentares, em alguns casos da bancada pernambucana, foram maiores do que nos meses presenciais. Somados, os 25 deputados do estado gastaram R$ 1.819.917,28 em verba indenizatória até maio deste ano, em consulta feita ao Portal da Transparência da Câmara dos Deputados ontem.

Os dados no Portal são atualizados diariamente pelos gabinetes parlamentares e é importante destacar que as despesas dos meses são, em parte, referentes ao período anterior. Por exemplo, notas fiscais emitidas em abril podem se referir a serviços do mês de março.

Contando-se os meses de janeiro a maio de 2020, o deputado pernambucano que mais gastou foi Túlio Gadêlha (PDT), com um total de R$ 142.240,92. Em seu mês de maiores gastos, janeiro, Gadêlha registrou R$ 67.326,06 em despesas. O deputado, por meio de nota, respondeu que “a cota é investida com muito critério e zelo com o que é de interesse público”.

O parlamentar destacou ainda que seus gastos reduziram nos meses onde o isolamento social foi imposto. “As despesas do mandato em março (mês que iniciou o isolamento social) foram de R$ 30,9 mil, sendo a última nota fiscal emitida referente ao combustível no dia 12 de março. Ou seja, um dia antes do primeiro ente federativo, o Distrito Federal, iniciar o isolamento social”, diz o texto.

Em segundo lugar em gastos, Sebastião Oliveira (PL) utilizou R$ 138.308,41. Para o mês de abril, com o isolamento social já vigente, o deputado registrou uma despesa de R$ 16.706,78.

Desse valor, R$ 6.898,03 foram para Manutenção de Escritório de Apoio à Atividade Parlamentar. Outros R$ 9.000 para Divulgação da Atividade Parlamentar. Por fim, R em Combustíveis e Lubrificantes e outros R$ 91,96 em serviços postais. 

Por meio de sua assessoria, o parlamentar afirmou que “no início deste ano o seu gabinete realizou a compra antecipada de passagens áreas, seguindo a sua programação de deslocamento. Tal medida, que resultou consideravelmente no aumento dos gastos, foi tomada justamente para economizar”.   Por: Fillipe Vilar Matéria completa no Diário de Pernambuco.

Nenhum comentário:

Postar um comentário