sexta-feira, 8 de maio de 2020

Dois estados acham coronavírus no esgoto, e fezes viram pistas para estudos


Alex Tajra do UOL, em São Paulo

O novo coronavírus já está presente nos esgotos de ao menos dois estados no país, e esse achado ajudará pesquisadores a entender o tamanho da pandemia, uma vez que os dados oficiais são subnotificados, e o governo não sabe com precisão onde a covid-19 tem maior ou menor presença.

Pesquisa da ANA (Agência Nacional de Águas) em parceria com a UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) e com a Secretaria de Saúde do Estado de Minas detectou a presença do causador da covid-19 nas bacias do Ribeirão Arrudas e no Ribeirão da Onça, que atravessam as cidades de Belo Horizonte e Contagem.

O estudo corrobora outro resultado neste sentido revelado no final de abril, quando a Fiocruz anunciou ter encontrado o vírus em esgotos de Niterói, no Rio de Janeiro.

Além de poder mostrar onde o vírus está presente, as pesquisas auxiliarão o país a entender a dimensão da pandemia e da transmissão.

"(...) a expectativa é que este [estudo] também possa contribuir, de forma indireta, para se estimar o número de pessoas infectadas em cada uma das regiões estudadas. Esse componente do estudo é mais desafiador, uma vez que depende da determinação da carga viral contida no esgoto e também da carga viral média de uma pessoa portadora do vírus", escrevem os pesquisadores do estudo da ANA, que deve durar dez meses.

Nenhum comentário:

Postar um comentário