sábado, 5 de setembro de 2020

Setembro Amarelo: campanha de prevenção e conscientização ao suicídio

O mês de setembro é conhecido como o mês de prevenção ao suicídio. Durante o Setembro Amarelo são realizadas várias campanhas de conscientização e prevenção ao suicídio, que é a segunda maior causa de morte entre jovens de 15 a 29 anos, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS).

Segundo a psicóloga Susie Mota, no Brasil, o suicídio é considerado um problema de saúde pública e por isso a campanha é tão importante. “As pessoas que ameaçam se matar não estão querendo chamar atenção. A pessoa, provavelmente, está passando por um período difícil de sua vida e está pedindo ajuda, por isso qualquer ameaça deve ser levada a sério. Todos os sintomas não devem ser ignorados e são sinais de que aquela pessoa precisa de ajuda”, alerta a psicóloga da Clínica São Gabriel.

As causas do suicídio estão ligadas ao uso abusivo de álcool e outras drogas, bullying, não aceitação da orientação sexual, violência sexual, violência doméstica e a principal delas, a depressão. Geralmente, os sintomas se apresentam como irritabilidade, pessimismo, mudança nos hábitos alimentares ou de sono, sentimentos de solidão, achar que a única solução é a morte e isolamento do convívio social.

Ainda de acordo com a psicóloga, pessoas com pensamentos suicidas se sentem como um peso na vida dos amigos e familiares e por isso não conseguem desabafar e falar sobre o que sentem. Por isso, caso perceba esses sintomas em outra pessoa, é fundamental buscar ajuda de um profissional especializado. “Existem alternativas às pessoas com pensamentos suicidas. Buscar o auxílio adequado é o primeiro passo. Os acompanhamentos médicos e psicológicos são as maneiras mais eficazes de tratamento”, conclui a psicóloga.

Nenhum comentário:

Postar um comentário