quarta-feira, 21 de outubro de 2020

Caixa Tem pode se tornar um banco com ações negociadas na bolsa

Correio Braziliense: Criado em meio à pandemia da covid-19 para permitir o pagamento do auxílio emergencial, o Caixa Tem deve se tornar uma subsidiária independente da Caixa Econômica Federal e ter ações negociadas em bolsa. O plano de abrir o capital do aplicativo foi anunciado ontem pelo ministro da Economia, Paulo Guedes.

Em conversa com investidores estrangeiros, Guedes afirmou que o governo brasileiro criou um banco digital na pandemia ao digitalizar 64 milhões de pessoas para pagar o auxílio emergencial. E lembrou que muitas dessas pessoas não tinham conta em banco antes disso. Por isso, devem ser fiéis ao banco que lhes deu essa oportunidade.

“Quanto vale um banco com 64 milhões de pessoas?”, indagou. O ministro revelou que o governo já se organiza para rentabilizar o negócio. “Estamos planejando um IPO (oferta pública inicial de ações) desse banco digital que nós produzimos em menos de seis meses”, afirmou Guedes, sem dar detalhes sobre o processo, que marca a estreia de uma empresa nas negociações da bolsa.

O ministro não citou a Caixa Econômica Federal. Porém, o presidente do banco, Pedro Guimarães, também já havia revelado ter planos para o Caixa Tem. Para Guimarães, tendo realizado mais de 300 milhões de transações, o aplicativo já representa um dos maiores bancos digitais do mundo, e ainda deve crescer nos próximos meses com a oferta de serviços como microcrédito e seguros. Os novos serviços seriam uma forma de o banco gerar receita, já que as poupanças digitais usadas para o recebimento dos auxílios do governo no aplicativo hoje são gratuitas.

Além disso, Guimarães não esconde o interesse na oportunidade do mercado de capitais, tanto que pretende fazer o IPO da Caixa Seguridade ainda neste ano e também prepara a abertura de capital do Caixa Cartões. O mercado já mostrou interesse nesses IPOs e reagiu bem à declaração de Guedes ontem.

Nenhum comentário:

Postar um comentário