quinta-feira, 22 de outubro de 2020

Pioneiro na comercialização de alimentos orgânicos, Espaço Agroecológico das Graças completa 23 anos

Fundado em 16 de outubro de 1997, o Espaço Agroecológico das Graças, ou Feira Agroecológica das Graças, foi o primeiro local voltado à comercialização de produtos orgânicos de Pernambuco, servindo de referência para outras feiras semelhantes distribuídas por todo o Estado. Por ano, segundo estimativa da Gerência de Processos Agroecológicos da Secretaria de Desenvolvimento Agrário (SDA), a Feira das Graças é responsável pela comercialização de aproximadamente 300 toneladas de alimentos.

Hoje, 23 anos após a criação da Feira das Graças, existem 121 feiras orgânicas em Pernambuco, que integram o Circuito Pernambuco Orgânico, programa criado pela Secretaria de Desenvolvimento Agrário (SDA) para incentivar a implantação de novas feiras e difundir o consumo de alimentos saudáveis entre os pernambucanos.

Funcionando atualmente na Rua Souza de Andrade, aos sábados, das 2h às 9h, a feira integra a Rede Espaço Agroecológico do Recife, reunindo 18 barracas e 20 famílias de agricultores que chegam de vários municípios. “A feira reúne agricultores de quatro municípios: Bom Jardim, Gravatá, Chã Grande e Abreu e Lima; e oferece ao público desde alimentos in natura, como frutas e verduras, a alimentos beneficiados, como derivados de leite”, explica o coordenador do espaço, Rafael Justino Brás.

Também estão envolvidos diretamente com o Espaço Agroecológico das Graças quatro Organizações de Controle Social (Agroflor, Terra e Vida, Amaterra e Terra Viva), que são responsáveis por atestar as práticas orgânicas ou agroecológicas adotadas pelos agricultores na produção dos alimentos; e o Centro Sabiá, como entidade de assessoria desde a implantação do Espaço. “Aqui executamos a etapa final, que é a comercialização dos produtos, mas o processo começa antes, no plantio dos alimentos em cada propriedade”, destaca Rafael.

Nenhum comentário:

Postar um comentário