quarta-feira, 7 de outubro de 2020

Projeto Escolas Conectadas é o único do Brasil a ganhar prêmio internacional de educação da Unesco

A Unesco divulgou hoje (05), em cerimônia no World Teachers’ Day 2020, na França, os vencedores do Prêmio UNESCO-Hamdan Bin Rashid Al-Maktoum de Melhores Práticas e Desempenho no Aprimoramento da Eficácia de Professores, que destaca iniciativas que apoiem a melhoria da qualidade do ensino e da aprendizagem no cumprimento das metas de Educação para Todos, que é uma das prioridades da UNESCO. O Escolas Conectadas, da Fundação Telefônica Vivo, é o único projeto brasileiro a ganhar a premiação que, a cada dois anos, seleciona três iniciativas por meio de um júri internacional composto por cinco profissionais distintos, escolhidos pelo conhecimento e experiência em questões relacionadas a professores. Em 2020, também receberam o prêmio, os projetos School Transformation Journey, da Fundação Educate Me, do Egito, e o Apps for Good, do Centro de Inclusão Digital de Portugal. Os vencedores dividirão igualmente o valor de USD 300.000, cujo investimento será revertido no próprio projeto. 

O Escolas Conectadas é uma iniciativa do ProFuturo, um programa da Fundação Telefônica Vivo e da Fundação “la Caixa” que, dentre outras estratégias, estimula o ensino a distância para educadores. Desde 2015, o projeto promove a inclusão de educadores na cultura digital e incentiva o desenvolvimento de habilidades do século XXI nos alunos, por meio da prática de metodologias inovadoras de ensino.

A plataforma oferece cerca de 40 cursos gratuitos focados na troca de experiência entre educadores e na construção coletiva de conhecimento, com cursos mediados e autoformativos de diferentes cargas horárias e certificados por instituições de ensino superior reconhecidas pelo Ministério da Educação (MEC). O conteúdo contempla demandas do cenário educacional brasileiro e beneficia não só quem está na sala de aula, mas também os gestores enquanto agentes de transformação da educação.  Em 2020, são mais de 350 mil vagas disponíveis, com previsão de 165 mil educadores atendidos ao longo do ano.

“Este reconhecimento fortalece a convicção de que estamos no caminho certo para transformar a educação do nosso país: investindo e valorizando os educadores”, explica Americo Mattar, diretor presidente da Fundação Telefônica Vivo. Com o valor do prêmio, o objetivo da Fundação é otimizar uma das ferramentas mais valorizadas pelos educadores: o atendimento personalizado. A partir de agora, será utilizado um sistema de inteligência na administração dos fóruns para demandas recorrentes, o que irá qualificar o tempo dos tutores nas interações com os educadores e possibilitar uma experiência ainda melhor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário