domingo, 1 de novembro de 2020

Farmácias já realizaram mais de 800 mil testes rápidos da Covid-19 no Brasil

Segundo dados da Associação Brasileira de Redes de Farmácias e Drogarias (Abrafarma), mais de 800 mil testes rápidos da Covid-19 já foram realizados no varejo farmacêutico brasileiro. De acordo com os indicadores, 823.906 pacientes procuraram os estabelecimentos de saúde no período de 6 de maio a 27 de setembro. Dentre os que foram submetidos ao teste, 118.726 (14%) apresentaram resultado positivo e 705.180 (86%), negativo.

O número é considerável, superando a população de alguns estados brasileiros. “Esse volume é superior à população de dez capitais brasileiras, incluindo João Pessoa/PB (817.511), Aracajú/SE (664,9 mil) e Cuiabá/MT (618,1 mil), além de todo o estado de Roraima (631,2 mil)”, destaca o CEO da Abrafarma, Sergio Mena Barreto, em entrevista ao site Panorama Farmacêutico.

Com esse serviço, as farmácias estão ampliando o atendimento e ficando cada vez mais perto dos clientes/pacientes. “Desde que a farmácia foi transformada em estabelecimento de saúde, pela Lei 13021, foi permitido a aplicação de vacina, exames e testes rápidos. Isso proporciona um atendimento melhor para o cliente e uma assistência farmacêutica mais personalizada e completa”, comenta Anderson Barros, diretor administrativo do Grupo ABS Farma, que distribui medicamentos e produtos farmacêuticos para quase todo o Nordeste e no Pará.

Ao todo, 2.049 farmácias estão ofertando o teste rápido para Covid-19, sendo mais da metade em São Paulo (1.096 – 53%). Minas Gerais (274), Rio de Janeiro (108) e Ceará (92) aparecem na sequência. O Amapá é o estado com maior percentual de casos positivos, o equivalente a 28% dos 1.507 testes. Os menores índices de pessoas que tiveram contato com o vírus estão em Santa Catarina (9% de 12.953 testes) e no Rio Grande do Sul (10% de 61.182).

“As farmácias precisam ter um espaço adequado para realizar o teste, com todo o equipamento necessário, e seguir todo o protocolo de segurança – como uso de máscara de proteção e álcool em gel. Também é importante que o consumidor pergunte ao fabricante a origem do teste”, pontua Anderson Barros. Conheça mais sobre o Grupo ABS acessando www.grupoabsfarma.com.br.

Nenhum comentário:

Postar um comentário