quarta-feira, 2 de dezembro de 2020

Ataque em Criciúma: a cronologia de uma madrugada de pânico em cidade de SC

Um ataque aterrorizou Criciúma, no sul de Santa Catarina, na madrugada desta terça-feira (1º). A ação contou com a participação de cerca de 30 criminosos, que estavam em 10 veículos. Fortemente armados, os bandidos usaram ao menos 200 quilos de explosivos na ação ocorrida durante a madrugada desta terça-feira (1º). 

Segundo a polícia catarinense, embora não tenham sido localizadas armas até o momento, pelas imagens captadas durante a ação é possível ver que o grupo utilizava armamentos de grosso calibre, como fuzis 556 e 762 e uma metralhadora .50, capaz de derrubar aviões. Diversas fotos e vídeos mostrando a ação na cidade foram divulgadas nas redes sociais.

Pelo menos 30 criminosos armados com armas de grosso calibre e embarcados em 10 veículos chegaram à sede do 9º BPM. Lançaram um caminhão em frente ao portão de acesso e atearam fogo no veículo. 

Na sequência, começaram a disparar contra o prédio. Vidraças, veículos estacionados, muros e paredes foram alvejados. Um dispositivo detonador foi colocado no acesso à sede. 

Guarnições foram acionadas para prestar apoio no 9º BPM. Duas delas cruzaram com um dos veículos usados pelos criminosos, junto ao Shopping Criciúma. Durante a troca de tiros, o soldado Jeferson Luiz Esmeraldino, 32 anos, foi atingido no abdômen, e foi socorrido - ele segue hospitalizado.

Os criminosos seguiram em direção a área central de Criciúma. Ali, sitiaram ruas, abordaram veículos e começaram uma série de disparos de arma de fogo. Moradores foram feitos reféns e obrigados a permanecer sentados no meio da rua, próximo ao banco, como um "cordão humano". 

Os bandidos ingressaram pela área dos fundos do banco. Dentro do prédio, explodiram o cofre da agência do Banco do Brasil. Enquanto isso, nas ruas, os disparos continuavam.  

Na BR-101, os bandidos incendiaram um caminhão na saída do túnel do Morro do Formigão, em Tubarão. Diversos miguelitos também foram depositados sobre a pista. 

Em comboio, já com o dinheiro roubado do banco, os 10 veículos dos criminosos deixaram Criciúma e seguiram em direção ao município de Nova Veneza, a cerca de 20 quilômetros.  

Quatro pessoas que teriam recolhido parte das cédulas de dinheiro que estavam jogadas ao chão em razão da explosão foram detidas em um apartamento. Com elas foram apreendidos cerca de R$ 810 mil. 

Os 10 veículos utilizados pelo grupo criminoso foram encontrados em uma lavoura de milho, na localidade de Picadão, no interior do município de Nova Veneza. Em dois deles, havia vestígios de sangue. (GauchaZH)

Nenhum comentário:

Postar um comentário