sexta-feira, 1 de janeiro de 2021

Diretoria do IPA realiza reunião de avaliação das ações de 2020

As ações realizadas em 2020 pelo Instituto Agronômico de Pernambuco (IPA), foram apresentadas na manhã de ontem, na sede do órgão. A reunião contou com a participação do presidente Reginaldo Alves, dos diretores de Pesquisa, Extensão Rural e Recursos Hídricos e Administração e finanças.

O diretor de Pesquisa, Gabriel Maciel, destacou as atividades potenciais das 12 estações experimentais do IPA, ressaltando a produção de mandioca, milho e feijão e soja. Assim como a genética bovina, a produção de leite. A produção de sementes de milho, feijão, cebola e tomate; e a produção de cebola, tomate para geração de receita.

Como principais resultados de pesquisa do IPA, o diretor destacou a biofábrica de plantas – com a produção de mudas in vitro, de qualidade superior, de culturas como as de banana, abacaxi, morango, palma forrageira, cana-de-açúcar; entre outras, e o atendimento ao agricultor com assistência técnica feita diretamente por pesquisadores nas áreas de fruticultura, hortaliças, sorgo, mandioca, produção e reprodução animal (produção de sêmen, tourinhos e embriões).

A rede de laboratórios que presta os mais diferentes serviços à sociedade, desde a análise de solos e de sementes, qualidade de água para irrigação, análise de plantas para alimentação animal, de identificação botânica, de identificação de doenças e pragas de plantas; de produção de controladores biológicos evitando o uso de defensivos químicos no ambiente, dentre outros serviços; também fizeram parte do levantamento anual de Gabriel Maciel.

“As pesquisas sobre manejo, alimentação, sanidade, forrageiras, reprodução e, sobretudo, melhoramento genético do gado holandês realizadas na Estação Experimental de São Bento do Una ensejaram a criação das bacias leiteiras de Pernambuco e de Alagoas, que continuam sendo apoiadas pelo IPA por meio de novos resultados de pesquisa, disponibilização de sêmen, embriões, matrizes e reprodutores de alta linhagem, novos materiais forrageiros, sobretudo de palma forrageira e algumas gramíneas que ensejam a inovação dos sistemas de produção”, completa o diretor de Pesquisa do IPA.

Nenhum comentário:

Postar um comentário