sexta-feira, 21 de agosto de 2020

Brasil teve uma morte a cada 76 segundos em dia com mais vítimas da covid-19

Pelo menos 102.304 pessoas haviam morrido no Brasil em decorrência da covid-19 até as 18h desta 5ª feira (20.ago.2020). Não se sabe ao certo quando 8.690 dessas pessoas morreram, e outros 3.187 óbitos permanecem em investigação para determinar se a causa foi o novo coronavírus.

O ápice real de mortes, portanto, é incerto. A data mais provável é 22 de maio, quando ao menos 1.133 pessoas morreram. Esse número representa média de uma morte a cada 76 segundos naquele dia. É o que indicam os dados computados pelo Ministério da Saúde até 16 de agosto. Eis a íntegra (10 MB).

A pasta informa diariamente o número de mortes confirmadas por covid-19, o que inclui vítimas de dias anteriores e que a causa do óbito ainda não tinha sido determinada. Uma vez por semana, o governo atualiza o número de mortes por data de ocorrência, detalhando quantas pessoas morreram da doença em cada dia.

Na semana anterior, o ápice de mortes se deslocou de 14 para 22 de maio. Sabia-se até então que 1.126 pessoas haviam morrido da doença em 22 de maio. Agora, mais 7 óbitos foram acrescidos a essa conta.

O gráfico abaixo resume 1 mês de análise do Ministério da Saúde. Em azul, estão as mortes que, até 18 de julho, já tinham data conhecida. Em laranja estão as informações divulgadas no boletim mais recente, de 16 de agosto.

Na última semana de análise, o governo determinou a data de mais 4.168 mortes. Ou seja, embora já fossem conhecidas e estivessem contabilizadas, as mortes de abril a julho estão sendo registradas na data exata de ocorrência apenas agora.

O processo para determinar a data de uma morte por covid-19 é moroso no Brasil. Pode levar até 3 meses, como já indicado pelo Poder360.

Nenhum comentário:

Postar um comentário