segunda-feira, 16 de novembro de 2020

Agricultores familiares começam a colher sorgo plantado com sementes do Programa Campo Novo

Os produtores rurais ligados à agricultura familiar, no agreste de Pernambuco, começaram a produção de silagem de sorgo para os animais, cujas sementes foram distribuídas nos meses de junho e julho do ano pelo instituto agronômico de Pernambuco (IPA), órgão vinculado à secretaria de desenvolvimento agrário (SDA), por meio do programa campo novo de distribuição de sementes.

Na zona rural de São Caetano, por exemplo, cerca de 150 famílias receberam as sementes. o agricultor Israel Pedro de Oliveira está feliz, porque a produção saiu conforme o planejamento. “para mim foi bom. rendeu bastante”, afirmou. O extensionista do IPA Ivanildo Guerra destacou que o sorgo tem grande vantagem em comparação com o milho, porque é mais resistente à seca e tem um nível de produtividade maior. “nós temos experiência onde o sorgo plantado junto com o milho rendeu três vezes mais”, ressaltou o extensionista.

O ciclo normal do sorgo segue até 120 dias, mas assim como sua época de plantio, varia dependendo do cultivar e do local onde é plantado. O forrageiro tem porte alto, muitas folhas, panículas abertas, com poucas sementes e elevada produção de forragem. É muito usado para produção de silagem. O sorgo para corte e pastejo tem folhas abundantes. É utilizado como forragem fresca, para corte verde ou pastejo direto do gado.

O sorgo pode ser plantado no sistema convencional ou no sistema de plantio direto. No preparo de solo convencional, utiliza-se uma aração e duas gradagens, sendo uma feita logo após a aração com o objetivo de reduzir os torrões e a segunda com o objetivo de nivelar a área para posterior semeadura. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário